Lubrificar Rolamento Blindado – Tudo o que você precisa saber

Conjunto de rolamentos comuns

Sabia que lubrificar o rolamento blindado é essencial para aumentar o seu tempo de vida útil?

Sim! Na verdade, a lubrificação é uma tarefa muito importante para o bom funcionamento de diversas máquinas, principalmente os motores industriais, que são compostos por rolamentos e outros componentes.

A principal diferença entre o rolamento blindado e outros tipos de rolamento é o fato dele ser protegido pela blindagem. Mas isso você ainda vai entender melhor, se continuar a ler este post.

Então, vamos lá?

Rolamento para máquinas industriais
Rolamento Industrial

O que é um Rolamento Blindado?

Os rolamentos blindados são peças que trabalham em temperaturas entre -30 e 110°C.

Recebem esse nome porque seus componentes rolantes são protegidos por uma camada metálica que pode estar presente em um ou ambos os lados.

O uso desses rolamentos é indicado em alguns casos, como por exemplo:

  • Em aplicações que possuem contaminantes pesados, como alguns fragmentos de rochas metais, o que seria prejudicial para um rolamento comum
  • Em ambientes que seja necessário uma operação em alta velocidade.

É preciso lubrificar um rolamento blindado?

Sim! Porém, depende do tipo de blindagem do rolamento.

Caso seja um rolamento ZZ, a lubrificação não é necessária, visto que esse tipo de peça possui lubrificação de fábrica, feita para durar e ser eficiente durante toda a sua vida útil.

Mas, por quê? Vamos responder!

O processo de remoção da proteção do rolamento é muito delicado, sendo necessário o uso de ferramentas específicas, caso contrário, torna-se muito fácil danificar o instrumento.

Então, a lubrificação de fábrica é essencial para que essas peças não necessitem deste tipo de manutenção.

Mas, caso o rolamento seja do tipo Z, a lubrificação se torna necessária, já que, por obter apenas um de seus lados desprotegidos, o lubrificante acaba vazando com o tempo, além de ser possível fazer a lubrificação pelo lado sem blindagem.

Importância de Lubrificar Rolamento Blindado

Conjunto de rolamentos comuns
Rolamento comum

A manutenção de uma máquina é uma parte indispensável durante seu tempo de uso.

A lubrificação, uma das partes da fase de manutenção, sem dúvida é uma das etapas mais importantes de todo este processo.

Lubrificar qualquer peça, inclusive os rolamentos blindados, se tornou uma tarefa essencial para a vida útil da mesma, garantindo eficiência, confiabilidade e muito tempo de uso.

Essa etapa evita o contato direto entre os corpos rolantes, prevenindo, assim, o desgaste e a corrosão das peças.

Por isso, a escolha certa do lubrificante e a correta lubrificação são tão importantes.

E para situações como essas, nada melhor do que já ter em mente tudo o que fazer, ou seja, possuir um programa de lubrificação. Saiba mais sobre o assunto!

Que tipo de lubrificante escolher?

Existe uma imensa variedade de lubrificantes no mercado, e muitos variam em sua composição e funcionalidade.

É exatamente por esse motivo que um fabricante de rolamentos não é o responsável por garantir a performance do tipo de graxa escolhido pelo cliente.

Dessa forma, essa responsabilidade passa para quem usa o rolamento, já que é ele quem precisa determinar quais são as necessidades da peça e o que seu uso exige.

Existem dois tipos mais usados de lubrificante para rolamentos blindados, eles são: a graxa e o óleo. Em alguns casos, mais raros, deve ser usado o lubrificante sólido.

Os rolamentos axiais, por exemplo, devem ser lubrificados com óleo, levando em consideração a sua estrutura. Porém, em velocidades mais baixas o mais indicado é utilizar a graxa.

Lubrificar Rolamento Blindado com Graxa

Quando as aplicações estão em condições normais de uso, a maioria delas pode ser lubrificada com graxa.

A utilização da graxa possui algumas vantagens em relação ao uso de óleo, como por exemplo o fato dela não se espalhar tão facilmente, o que a torna mais fácil de ser retida.

Além disso, a graxa é bem mais eficaz na vedação contra os contaminantes, a umidade e a água.

Porém, o cuidado nunca é demais, então deve-se adicionar a quantidade necessária de graxa, nada além disso, já que o excesso dela pode causar um aumento de temperatura, sobretudo naquelas aplicações de altas velocidades.

Lubrificar Rolamento Blindado com Óleo

O óleo é mais indicado para aqueles rolamentos que trabalham em maiores condições de temperatura e velocidade, quando estas não são compatíveis com a graxa. Partindo desse ponto, a melhor forma de se lubrificar um rolamento blindado é com o banho de óleo, pois, dessa forma, o óleo é distribuído perfeitamente pelos componentes rolantes do rolamento.

Depois de fazer sua trajetória pelo rolamento, o lubrificante deve ser filtrado, para que não haja pequenas partículas em seu meio, e resfriado antes de voltar a ser usado.

Recipiente com óleo lubrificante
Gotejador de óleo lubrificante

Principais erros na hora da lubrificação de um rolamento

Você sabe quais são os principais erros cometidos na hora da lubrificação e manutenção dos rolamentos? Sabe qual é a melhor forma de evitá-los?

É o que você vai descobrir agora

1. Excesso de lubrificante

O excesso de lubrificante é um grande problema que ocorre na hora de fazer a manutenção dos rolamentos.

Lubrificar demasiadamente pode fazer com que a peça se mova e saia do lugar, levando à ocorrência de muitas falhas no funcionamento das máquinas.

Os rolamentos possuem um limite mínimo e máximo de aplicação do lubrificante, por isso, cabe ao profissional responsável pela manutenção analisar esses pontos e dosar a quantidade de produto a ser aplicado.

2. Mistura de lubrificantes

Misturar os lubrificantes é outro erro que acontece com bastante frequência.

A mistura indevida desses produtos pode acabar alterando suas propriedades e retardar a eficiência de cada um deles.

É essencial não fazer a reposição de lubrificante utilizando um produto diferente do antigo. Mas, caso tenha que acontecer, o adequado é que o rolamento esteja relativamente limpo e livre do lubrificante anterior.

Isso, caso a mistura não seja compatível.

3. Escolha de um lubrificante inadequado

Um lubrificante errado também pode gerar diversos problemas na máquina. Isso só mostra o quanto o processo de lubrificação é delicado e requer ações precisas.

Isso acontece porque um rolamento é feito para trabalhar com um determinado tipo de lubrificante, que possui características químicas específicas para atuar junto a ele.

Dessa forma, o que se pode fazer é descobrir que tipo de lubrificante é ideal para o rolamento, para assim evitar possíveis transtornos e manter a saúde do equipamento.

4. Escassez de lubrificante

Assim como o excesso do lubrificante, a falta dele também pode causar problemas variados, porém, esse é o erro mais facilmente identificado, pois o equipamento dá sinais claros de mau funcionamento, como: sobreaquecimento e muito ruído.

Então, é possível concluir que a quantidade de lubrificante deve ser sempre moderada, e que esses detalhes devem ser monitorados periodicamente.

5. Contaminação do lubrificante

A contaminação do óleo lubrificante é um dos problemas que mais podem gerar falhas.

Além disso, um lubrificante contaminado pode se tornar mais difícil de ser removido, e sua limpeza pode gerar altos gastos.

Os principais contaminantes são as partículas geradas pelo desgaste dos materiais, além de poeira e sujeira do ambiente, por isso uma boa limpeza antes da aplicação do lubrificante é sempre uma boa ideia.

Você pode optar por evitar todo esse stress, procurando o apoio de profissionais especializados na manutenção de rolamentos blindados e outros serviços industriais.

A ServiLub está há mais de 20 anos trabalhando no setor industrial e dispõe de profissionais que garantem um bom resultado no trabalho que é oferecido.

Entre em contato pelo email comercial@servilub.com.br ou faça uma ligação para o número (27) 3256-1025 e agende uma conversa.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.